Projetos populares e as dificuldades de aprovação na Câmara Municipal

Dois projetos de leis, que tratam de redução salarial e verba de gabinete, estão tramitando na Câmara de Vereadores. O primeiro é de autoria do vereador Gabeira e propõe extinção da verba de gabinete no valor de dois mil e quatrocentos reais/mês; o segundo é de autoria do vereador Toinho do Boi Gordo e propõe baixar os vencimentos dos parlamentares de R$6.500,00 líquidos para um salário mínimo.

Segundo apurou a coluna política do último domingo, há maioria na casa legislativa contra a extinção da verba indenizatória. A matéria sequer passaria pela comissão. Já a matéria que propõe a redução salarial não deve ter mesmo facilidade na tramitação a partir da reunião legislativa desta terça-feira. Nas próximas reuniões será possível apontar quem é contra ou a favor das medidas.

TCE- O Tribunal de Contas do Estado recomendou o cancelamento da verba de gabinete e a devolução dos valores de anos anteriores. A prestação de contas da maioria dos vereadores não convenceram o tribunal.

EM TEMPO- O vereador e ex-presidente Caca ( PSD) informou a redação que deixou de receber a verba indenizatória quando passou a ser presidente em janeiro de 2017. O fato passou despercebido pela imprensa local.

Share

Os comentários estão desativados.