COMUNIDADE QUILOMBOLAS DE GUARIBAS SERÁ BENEFICIADA PELO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA RURAL  

A comunidade quilombolas de Guaribas, em Bezerros, receberá 13 casas e 36 reformas através do Programa Minha Casa, Minha Vida Rural. O programa é direcionado às famílias residentes nas áreas rurais, incluindo agricultores familiares e outros beneficiários descritos na lei nº 11.326, datada de 24 de julho de 2006. Para ser considerado beneficiário do MCMV-Rural, a renda bruta anual familiar não deve exceder R$ 31.680,00 (trinta e um mil seiscentos e oitenta reais). Além disso, é requerido que as famílias estejam cadastradas no CADÚNICO e residam em área rural.

Em Bezerros a entidade mobilizadora foi o SINTRAF presidido por Zefinha que buscou direcionar os investimentos à comunidade Quilombola, e declarou: “estamos muito felizes porque o processo já está bastante avançado, e em breve a comunidade deverá está recebendo os investimentos.

A participação no Programa Minha Casa, Minha Vida – Rural é uma oportunidade para melhorar as condições habitacionais das famílias rurais. O MCMV-Rural é um programa de produção e de melhoria de unidades habitacionais rurais, que utiliza recursos do Orçamento Geral da União (OGU) e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). “É gratificante vivenciar a força do associativismo, estamos enquanto parceiros do SINTRAF auxiliando nas questões logísticas para viabilizar as documentações necessárias aos beneficiários, e empenhados em busca de outros projetos que venham a desenvolver o homem do campo”, Relatou o vereador Luisinho do Sindicato.

Share

UM MAR CULTURAL BANHOU BEZERROS

E logo ao despertar do sol, embora o céu estivesse nublado anunciando que o dia seria agraciado pela presença divina da chuva, uma movimentação diferente tomou conta de alguns trechos e ruas da cidade.  Então, começaram a surgir eles e elas, e até crianças também, vindo de várias partes, e aos poucos tomando conta do espaço ao redor da Igreja São Sebastião e do Colégio Municipal Felismino Guedes. Com seus trajes típicos amarronzados ou azuis de zuarte em sua maioria, com seus lenços vermelhos no pescoço, alpargatas, o tradicional chapéu de couro ou de palha, as cartucheiras de flandre, e o fiel companheiro, protagonista de uma grande manifestação cultural, responsável por um dos mais originais espetáculos folclóricos do Nordeste: O Bacamarte nas mãos do Bacamarteiro. De repente um “mar azul” tomou conta de alguns espaços de Bezerros na manhã do último domingo (19/05), mas não foi um mar com cheiro de maresia, e sim com o cheiro da pólvora seca permeando a atmosfera alegre de um grande e importante encontro de batalhões, com seus integrantes e comandantes da cultura popular nordestina, condutores dos costumes de uma arte que sobrevive passando de geração para geração, e que existe desde os fins do século 18.

O II ENCONTRO DE BACAMARTEIROS DE BEZERROS

O mar azul e cultural que banhou Bezerros neste domingo (19/05) foi composto por 22 grupos de bacamarteiros, totalizando 450 componentes, que vieram de várias cidades do agreste, da mata norte, do sertão, e do Estado de Sergipe. O “II Encontro de Bacamarteiros de Bezerros” foi promovido pelo Batalhão 44, aqui do nosso município, que recebeu incentivo do poder executivo municipal para a realização do evento. A programação do festejo iniciou-se com a acolhida dos grupos no Colégio Municipal Felismino Guedes para um café da manhã e posteriormente uma apresentação cultural do Balé Popular Papanguarte, na Praça São Sebastião.

Em seguida, as tropas desceram em um cortejo para homenagem em frente à prefeitura, onde houve a homenagem ao bacamarteiro, Zé Teixeira (77 anos), da cidade de Gravatá, um dos chefes mais antigos dos grupos de bacamarteiros ativos. Na sequência houve a benção aos bacamarteiros numa missa na Igreja Matriz de São José, e de lá seguiram em veículos para a salva de tiros na área em frente a ETE – Escola Técnica, no bairro Santo Amaro II, onde foram recepcionados com muita música, e por fim, em meio ao clima de muita interação e contentamento  houve o almoço de confraternização para todos os membros. Um evento com sucesso já consagrado, um encontro que sem dúvida, vai ficar na memoria daqueles que fazem parte das tropas militantes da tradição popular, como os tradicionais bacamarteiros.

ABBEPE E O BATALHÃO 44 – BEZERROS / PERNAMBUCO

O II Encontro de Bacamarteiros de Bezerros citado anteriormente, foi promovido pela ABBEPE e o Batalhão 44. Mas o que seria essa ABBEPE e esse Batalhão ou esse grupo? Quem toma conta ou coordena? Quantas pessoas fazem parte dele? Calma aí, vamos contar um pouco da história dessa tropa!  O Batalhão 44, ou melhor, o Grupo Folclórico de Bacamarteiros Batalhão 44, como o próprio nome diz, é um grupo de bacamarteiros aqui do município de Bezerros, que atualmente é presidido pelo popular Valmir de Souza Abade. O Batalhão 44 foi fundado em 1940, por três irmãos, sendo eles: Martins Abade (pai de Valmir Abade) e seus dois tios Gercino Abade e Braz Abade (os três fundadores são falecidos), mas permanece no grupo ainda em atividade o quarto irmão dessa linhagem, José Abade. o batalhão tem mais de 80 anos de existência e atuação contínua na “Família Abade”, que vem preservando a cultura do bacamarte e apresentando essa tradição por integrantes também da 3ª idade.

O grupo de bacamarteiros Batalhão 44 possui hoje 40 membros no total, estando ativos uma média de 25 a 30 membros. De acordo com o chefe do Batalhão 44, Valmir Abade, ele faz parte da 3ª geração do grupo, e atualmente já existe a 4ª geração também atuando, e já está na expectativa da 5ª geração. Décadas depois da fundação do batalhão, percebeu-se a necessidade de criar uma associação que pudesse dar também um suporte melhor ao grupo, por meio de algumas ações voltadas a disseminação da cultura e tradição dos bacamarteiros. E foi com esse objetivo que no ano 2000 foi criada a ABBAPE – Associação de Bacamarteiros Bezerros Pernambuco, que permanece ativa até os dias atuais, conduzindo as diretrizes de atuação do Batalhão 44, esse grupo de bacamarteiros que representa nosso município em tantos lugares, e que os cidadãos bezerrenses precisavam conhecer mais da sua história.

A SAGA DOS BACAMARTEIROS: UMA HISTÓRIA QUE PRECISA SER CONTADA E VALORIZADA

Ao contrário do que muita gente pensa, de que a figura do bacamarteiro e o seu surgimento estão associados unicamente a vivência dos bandos de cangaceiros nordestinos, remonta à outra linhagem a explicação para a existência desses espetaculosos atiradores, que com suas espingardas artesanais lançam encorpadas golfadas de fumaça após tinir a terra com o estrondo de seus tiros.

Dentro do universo das manifestações culturais, os grupos de bacamarteiros são considerados como importantes Folguedos da cultura popular pernambucana, pela mistura característica das encenações teatrais mesclada com música, dança e evolução de movimentos, imitando as tropas dos soldados paraguaios erguendo suas armas em ato de empoderamento do grupo com seus armamentos. O inicio dessa tradição é divergente entre a ótica de vários historiadores, porém o que mais se constatou de fato, através de pesquisas, relatos e imagens (fotografias), é que a cultura do bacamarte nasceu após a Guerra do Paraguai.

De acordo com alguns pesquisadores, a origem dos bacamarteiros, possivelmente, estaria atrelada a invasão dos holandeses em Pernambuco, e que durante essa fase, uma quantidade de bacamartes de metal, propriamente de ferro, (como foi descrito no inventário das armas deixadas pelos próprios holandeses), teriam caído em poder dos senhores de engenhos e dos agricultores, passando também pelas mãos dos jagunços e dos cangaceiros, até que se tornaram as inseparáveis e essenciais companheiras do homem sertanejo. Todavia, conforme pesquisas de outros historiadores, e de elucidações mais atualizadas, parte do fato de que a explicação mais plausível, levando em consideração as características das vestimentas e dos movimentos que os bacamarteiros exibem em suas apresentações, a origem desses grupos realmente teria sido inspirada em meio ao período da Guerra do Paraguai, em 1865. Época essa, em que também os homens sertanejos eram recrutados, através de sorteios, para compor os chamados “quadros dos voluntários da pátria”, ou seja, uma espécie de companhia de reforço das tropas brasileiras na fronteira. Supõe-se, considerando esses fatos históricos, é que permeiam os primeiros movimentos dos bacamarteiros nesse período em que serviram aos voluntários da pátria, quando soldados brasileiros, agricultores sertanejos e senhores de terras, se apossaram de algumas armas (bacamartes), e essas armas se espalharam pelo interior nordestino. Historicamente e popularmente, a argumentação mais apresentada sobre a origem dos bacamarteiros é que após o término da Guerra do Paraguai, os sobreviventes do combate, ao retornarem aos seus vilarejos, traziam as armas recolhidas dos inimigos, e sob posse delas, contentes e orgulhosos por estarem de volta realizavam a festa da vitória, e para comemorar eles atiravam em frente às igrejas e capelas, com suas granadeiras e reúnas ribombantes, para com o estouro da pólvora seca saudarem os santos padroeiros São João e São Pedro. Em Pernambuco os primeiros registros sobre a existência de um grupo bacamarteiro que se tem conhecimento, refere-se a região agreste, propriamente na cidade de Caruaru. Mas, a nível da região nordeste, além do nosso estado, apenas a Paraíba e Sergipe foram estados que conseguiram manter a tradição dos bacamarteiros em suas manifestações festivas, culturais e cívicas, ao longo de mais de um século e meio de existência.

Antigamente, na cultura dos bacamarteiros era comum o grupo ser chamado de troça, tropa ou batalhão, os integrantes serem chamados de soldados, e o presidente e demais posições de hierarquias, serem chamados respectivamente de chefe, mestre, comandante, sargento, tenente, capitão ou major, tendo em vista que a existência dos bacamarteiros remonta a história das tropas de soldados enviadas à guerra. E geralmente há estrelas nos chapéus e nos ombros dos fardamentos simbolizando a patente dos comandantes. De acordo com Valmir Abade, chefe do Batalhão 44, essa forma de tratamento das patentes dentro dos batalhões já foi abolida há muito tempo, e de acordo com a dinâmica de cada grupo, eles se chamam pelo nome, e seus superiores de chefe, presidente, mestre, ou ainda de comandante, quando se trata de um respeito por um chefe mais antigo.

CURIOSIDADES IMPORTANTES

O Bacamarte é o objeto de maior estimação do bacamarteiro. É uma arma de fogo de origem antiga, espécie de espingarda grosseira, de cano curto e calibre grosso, de escorva inflamada por pederneira e de carregar pela boca, que geralmente tem formato de sino, confeccionada à mão. A arma foi modificada desde tempos remotos para poder ser adaptada ao uso dos bacamarteiros em suas apresentações festivas, “sendo considerada uma arma obsoleta, que não está mais em uso, usada apenas para fazer o tiro de ilusão e alegrar quem assiste aos espetáculos e apresentações”, informou Valmir, já que antes, em sua funcionalidade inicial em utilização na guerra paraguaia, a arma era munida com chumbo.

A Munição – A fabricação da pólvora usada para munição dos bacamartes antigamente era de responsabilidade e produção realizada pelos próprios grupos. Substâncias como o enxofre e o carvão fazem parte da lista com os elementos que compõem a fórmula da pólvora caseira, e que em muitas cidades os grupos de bacamarteiros os adquirem com a ajuda de custo por meio de incentivo das prefeituras, onde cada comandante de seu respectivo batalhão, registrado legalmente no Ministério do Exército, recebe do órgão uma autorização para a compra dos produtos. “Hoje em dia, compramos a pólvora diretamente da fábrica, com autorização do Exército, assim como também, já não fabricamos nossos bacamartes, algo que há muito tempo fazíamos. Atualmente compramos os bacamartes quando necessário, pois há os ‘armeiros’ autorizados que fabricam esse tipo de instrumento, como Zé Braz (Ameixa), Lenilson e Bola, ambos de Belém de Maria”, explicou Valmir Abade.

Os Tiros – a tradição dos disparos realizados pelos bacamarteiros com seus bacamartes é parte de suas homenagens e saudações aos santos padroeiros, como São João, São Pedro, São José, entre outros, e também em uma época comemorativa como Dia de Reis, o Natal, ou uma data cívica. A pólvora é utilizada como munição para produzir mais fumaça e tiros com barulhos estridentes, aspectos característicos do bacamarte.

A Vestimenta Azul – o mais popular e tradicional vestuário dos bacamarteiros é confeccionado com um tecido de algodão na cor azul que recebe o nome de zuarte, e faz alusão à moda militar no período da Guerra do Paraguai.

Trio Pé de Serra  cada batalhão possui sua banda de forró pé de serra, com zabumba, triângulo e sanfona de oito baixos, que ao som do xaxado escoltam todos os bacamarteiros em seus festejos e apresentações, e em suas mudanças rítmicas da melodia guiam e acompanham as evoluções das respectivas apresentações, conforme a necessidade de ritmo mais lento ou acelerado para os movimentos dos bacamarteiros.

Uma Data Comemorativa – pela importância da contribuição à cultura nordestina e sobretudo, à cultura pernambucana, e pela tradição dos cortejos e salva de tiros nos festejos juninos e outros eventos culturais, no Estado de Pernambuco, a data 24 de junho foi instituída por Lei Estadual Lei nº 15.152/2013, e sancionada pelo ex-governador Eduardo Campos, passando a fazer parte do Calendário de Eventos de Pernambuco, como o “Dia Estadual do Bacamarteiro”.

PARA REFLETIR:

“A temática cangaceira e bacamarteira está intimamente ligada ao universo mítico do camponês, do pequeno comerciante ou do artista independente sertanejo, ao ponto de, no ensaio, chegarmos a identificar a prática do bacamartismo como um dos mais fortes artifícios compensatórios das frustrações do cotidiano labor do homem comum no interior nordestino.”

(Olímpio Bonald Neto – trecho do livro “Bacamarte, pólvora e povo”)

Por hoje é isso, contamos um pouco da História dos Bacamarteiros aqui de nossa cidade e resumimos um pouco da trajetória desses gigantes da cultura nordestina ao longo de mais de um século de existência, persistindo, atuando e preservando suas tradições para as gerações atuais e futuras. A todos os bacamarteiros nosso respeito, e nossa salva de tiros simbólicos de gratidão. Obrigada!

Mariana Helena de Jesus

Share

COMEMORAÇÃO CÍVICA DA EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE BEZERROS

As celebrações pela comemoração cívica em homenagem aos 154 anos de Emancipação Política de Bezerros, realizado em frente e no pátio da Prefeitura Municipal, na manhã do último sábado (18/05), reuniu autoridades políticas do município, representantes do Corpo de Bombeiros, do setor empresarial, da cultura, educação, imprensa, entre outros setores e convidados.

O Bezerros Hoje+ esteve cobrindo a pauta cívica desde o início das homenagens no ato do hasteamento das bandeiras, seguindo de algumas apresentações musicais e culturais, e do tradicional corte do bolo. Além da clássica apresentação da Banda Musical Cônego Alexandre Cavalcanti, também estiveram fazendo parte das apresentações o Coral do Centro de Convivência do Idoso, e a Banda da Inclusão, da Secretaria de Cidadania. Uma homenagem cultural em forma de cordel também foi apresentada para a cidade, através de alguns alunos do 3º ano da Escola Municipal Joaquim Claudino de Oliveira, da Serra Negra. As comemorações pela emancipação no prédio oficial do Poder Executivo foram encerradas após a prefeita Lucielle Laurentino cantar os parabéns e cortar o bolo ao lado da sua equipe executiva e dos correligionários de sua base política.

PRESENTE DE ANIVERSÁRIO

Na ocasião da recepção no hall de entrada do prédio da prefeitura, aos convidados presentes para a homenagem cívica do hasteamento das bandeiras, sábado (18/05),  o empresário Cleonildo Lopes, o Painha, Diretor Geral da Faculdade Vale do Pajeú, acompanhado de sua esposa, Alyne Araújo, fez a entrega de 154 bolsas de estudos superior a prefeita Lucielle Laurentino, em homenagem aos 154 anos da emancipação política de Bezerros, para serem distribuídas aos bezerrenses. No total dessas bolsas, 50 serão de 100% nas mensalidades do curso de Pedagogia e 104 bolsas de estudo serão de 60% nos cursos de Odontologia, Direito, Enfermagem, Psicologia, Ed. Física Licenciatura e Ed. Física Bacharelado. Em entrevista para a nossa redação, o empresário pontuou que a importância dos 154 anos da Emancipação Política de Bezerros é também de expectativa promissora sobre o futuro, para a construção de dias melhores aos bezerrenses e para toda a região, tendo em vista que a cidade é agora um polo regional educacional e também do turismo. “A gente tem a honra de se fazer presente aqui hoje com os cursos de Pedagogia, Odontologia, Direito, Enfermagem, Psicologia, Ed. Física Licenciatura e Ed. Física Bacharelado, trazendo a oportunidade de contemplar o município com essas 154 bolsas, onde a gestão fará uma triagem para selecionar os estudantes bezerrenses contemplados.”

Já na rede social da Faculdade Vale do Pajeú, Painha publicou: “comemorar o aniversário desta querida cidade, podendo ofertar para a população bezerrense a oportunidade de estudar em uma instituição com ensino superior de qualidade, como a FVP , é muito gratificante para mim. Sou filho de agricultor e sei da dificuldade que é alcançar o sonho de estudar na sua cidade natal. Não tive essa oportunidade, em minha cidade, mas, poder ser ponte para a realização do sonho de muitos cidadãos é o que me faz continuar caminhando e lutando pela Educação”.

Nossa redação perguntou a prefeita Lucielle sobre como será o procedimento de distribuição dessas bolsas de estudos, e segundo o que ela nos informou, é que a princípio já havia conversado sobre a possibilidade dessa parceria com a Faculdade Vale do Pajeú, e que 50% das bolsas do curso de Pedagogia poderão ser distribuídas entre funcionários públicos que por algum motivo não conseguiram concluir o ensino superior. Já a outra parte das bolsas do respectivo curso e das outras 104, para diversos cursos, serão distribuídas entre estudantes bezerrenses. O processo para a contemplação das bolsas de estudos será realizado em breve através de uma seleção que obedecerá alguns critérios de avaliação, conforme a necessidade e condição de cada inscrito.

Share

HOSPITAL MEMORIAL DE PERNAMBUCO RECEBE DO GOVERNO ESTADUAL 22 LEITOS DE ENFERMARIA DE NEUROLOGIA CLÍNICA

Na noite deste sábado (18/05), com a presença da governadora Raquel Lyra, da secretária estadual de Saúde, Zilda Cavalcanti e do prefeito de Caruaru, Rodrigo Pinheiros, entre outros presentes, o  Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES), inaugurou no Hospital Memorial de Pernambuco (HMP), em caruaru, a abertura de 22 leitos de enfermaria de Neurologia Clínica, e que de acordo com a declaração do diretor-presidente, Dr. Sidney Ribeiro, esses leitos funcionarão no atendimento de pacientes com sequelas por doenças neurológicas diversas, incluindo o cuidado e o tratamento especializado. Segundo informações publicadas pela própria assessoria do Governo, o investimento faz parte da estratégia de potencializar os serviços de saúde e a assistência à população de forma regionalizada em todo o Estado. A unidade filantrópica, Hospital Memorial de Pernambuco, passou a ser conveniada à rede estadual de saúde neste ano e também já possui 20 leitos de enfermaria de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) conveniados e abertos no último mês de abril.

A secretária estadual de Saúde, Zilda Cavalcanti, pontuou sobre a importância da abertura de leitos de maneira descentralizada, “a política estratégica de interiorização fortalece o Sistema Único de Saúde. Estamos melhorando a assistência com a oferta de serviços de média e alta complexidade em diversas regiões do estado, incluindo o Agreste, e promovendo qualidade de vida para a população pernambucana”.

Ainda sobre essa ampliação dos serviços da respectiva unidade hospitalar por meio da parceria com o Governo do Estado, em conversa com a nossa redação, Dr. Sidney reforçou sobre o impacto positivo desse avanço para Caruaru e a região. “Esse é um serviço muito importante, porque o Memorial de Pernambuco consegue ser uma grande retaguarda para as principais urgências da região, estratégico para as políticas públicas de saúde, e principalmente para o agreste, pois cria um grande cinturão da saúde, fazendo com que realmente o HMP se torne uma unidade de saúde mais complexa.”

Confira maiores informações no site da Secretaria Estadual de Saúde: https://portal.saude.pe.gov.br/noticias/secretaria-executiva-de-atencao-saude/governo-de-pernambuco-entrega-22-leitos-de-enfermaria

Share

FORRÓ NO SÍTIO 2024

Uma grande expectativa já está no ar sobre o próximo sábado, 11/05, quando acontecerá a tão esperada e tradicional festa do “Forró no Sítio” 2024, que chega no seu 17º ano de edição e este ano está imperdível . A festa é uma produção de Renato & Rinaldo Comunicação e Eventos, que é realizada na chácara Bela Vista, um lugar lindo com ares bucólicos, clima agradável, ambiente espaçoso e estacionamento amplo, além disso, o evento preserva uma decoração no formato tradicional e cultural, ressaltando o clima e o aspecto do período junino. Para essa edição o público também contará com muitos shows musicais e nomes já consagrados no gênero do forró, como Banda Capim com Mel, Assisão, Banda Rei do Cangaço, e Luizinho Morenno.  

O inicio do evento está previsto para às 21h do sábado (11/05), na Chácara Bela Vista. As mesas já se esgotaram, mas ainda há ingressos à venda em Auciene dos Cartões e no Sympla.

VOCÊ NÃO PODE PERDER!

Share

PM PRENDE FORAGIDO DA JUSTIÇA EMBEZERROS

Por volta das 13h desta quarta-feira (01), a polícia militar tirou de circulação das ruas de Bezerros/PE um indivíduoque havia fugido do Presídio de Canhotinho/PE.

A informação chegou após o Núcleo de Inteligência do Agreste levantar detalhes, que o acusado estaria tambémtraficando drogas na cidade.

Durante a ocorrência, o efetivo encontrou ainda R$ 50,00em espécie e 11 pedras de crack, a droga da morte.

Após conduzirem o homem para a delegacia de polícia, foi constatado também que o mesmo possuía um mandadode prisão em aberto.

Já ciente que sua situação estavacomplicada, ele confessou que estava foragido desde o dia 23/12/2023.

Bezerros 24h

Share

A SES-PE ANUNCIA MAIS LEITOS DE ENFERMARIA NO HOSPITAL MEMORIAL DE PERNAMBUCO

A Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE) anunciou nesta segunda-feira (29/04), mais 20 leitos de enfermaria adulto destinados a pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Hospital Memorial Pernambuco. O HMP então passa a fazer parte da rede estadual de saúde com abertura desses 20 leitos de enfermaria SRAG, que faz parte da Política Estadual Permanente para pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

O Hospital Memorial de Pernambuco, situado na cidade de Caruaru – PE, foi inaugurado há 04 meses e já se tornou um equipamento de saúde fundamental para o Agreste. Durante esse período já tem números que mostram uma grande prestação de serviço para região e já consolida como o terceiro hospital no Agreste que mais realiza cirurgias na região ficando atrás apenas do Hospital Mestre Vitalino e Hospital Regional do Agreste.

Em conversa com a nossa redação Dr. Sidney Ribeiro, Diretor-Presidente do HMP, falou sobre a relevância e atuação desse hospital para a região, “o HMP se torna  um importante equipamento de saúde a disposição da nossa região e de demandas do estado pois expandimos a nossa capacidade de atendimentos e serviços, e dessa forma nos tornamos  um hospital estratégico para a região agreste, descentralizando os serviços de saúde do SUS, onde vamos cuidar  da nossa população com um hospital que garante condições de realizarmos atendimentos aos nossos pacientes sem precisarmos transferi-los para outras cidades ou para a região metropolitana do Recife”. E sobre essa parceria com o Governo do Estado, ele ainda afirmou: gostaríamos de agradecer a confiança depositada pela Governadora Raquel Lyra e SES em relação a nós do HMP, pois seguimos firmes no propósito de cuidar da nossa gente e com atendimento digno e humanizado.

Confira a matéria oficial no site da Secretaria de Saúde de Pernambuco. Clique aqui

Share

NÃO TENHA MEDO DO CAMINHO QUE DEUS COLOCOU A SUA FRENTE

Nem sempre as coisas acontecem conforme o que a gente havia planejado. E muitas vezes aquilo que a gente havia planejado se desorganiza inesperadamente. Mas muitas vezes também surgem a nossa frente caminhos inesperados e inexplicáveis, cuja rota nos apresenta um desafio que vai exigir da gente muita coragem e determinação. E diante desses caminhos inesperados e repentinos que surgem em nossa vida, é normal que a gente se assuste um pouco, que a gente fique inseguro e que um certo medo perturbe nossos pensamentos. Às vezes, inclusive, a gente deseja tanto algo novo para nossa vida, um desafio maior que nos leve a um caminho novo, com novos propósitos. E a gente pede tanto a Deus a chance dessas realizações, dessas mudanças, dessas missões, mas quando essas oportunidades surgem de repente, a gente duvida, desacredita das nossas chances, da nossa capacidade, por temer os riscos daquilo que a gente ainda não conheceu, ou daquilo que a gente ainda não vivenciou. Todavia, quando a gente coloca os nossos caminhos nas mãos de Deus para ele cuidar do nosso destino, é importante nunca esquecer que ele cumpre promessas, realiza extraordinários, ouve todas as orações, e destina coisas incríveis na vida de quem se destina a deixá-lo no comando de tudo. Então, quando chegar na sua vida a possibilidade de trilhar por um novo e desconhecido caminho, não deixe o medo impedir você de se arriscar por esse novo trajeto, pois lembre-se que Deus está cuidando de tudo, nos mínimos detalhes, e é nos detalhes onde ele mais gosta de caprichar.

A palavra para hoje é CONFIE.

(Mariana Helena de Jesus)

Share

ANÚNCIOS NO BEZERROS HOJE

O site Bezerros Hoje e suas plataformas digitais oferecem para você a maior audiência da internet em Bezerros e região. Basta uma inserção simultânea (mídia) para se alcançar de 10 a 20 mil visualizações. É isso mesmo!

Comprovamos a audiência para o cliente através dos números das redes sociais e Google Analitcs.

SE INTERESSOU? PEÇA UM ORÇAMENTO AQUI

Share

Levantamento do TCE aponta paralisação de obras no Estado

Estádio Tenente Luiz Gonzaga está na lista das obras paralisadas no Estado.

Um levantamento do TCE-PE (Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco) revelou gastos, em 2023, de R$ 1,8 bilhão em obras públicas paralisadas ou com indícios de paralisação em Pernambuco. O valor já pago corresponde a 31% do total dos contratos paralisados (R$ 5,9 bilhões) e a 9% de tudo o que foi empenhado em contratações públicas no ano (R$ 19,3 bilhões). Os dados foram coletados a partir dos Mapas de Obras das Prestações de Contas Anuais 2022, enviados pelos gestores, de informações do portal Tome Conta do tribunal e de inspeções feitas pela equipe de auditoria do TCE.É possível consultar a relação de obras paralisadas no seu município e no Estado no link https://docs.google.com/spreadsh

O TCE-PE identificou 1.504 contratos sem conclusão, sendo 462 declarados paralisados pelos próprios gestores públicos, e 1.042 com sinais de paralisação ou abandono, ou seja, com desembolsos irrisórios (menores que 15% do valor total do contrato) em 2022. Em Bezerros, destacam-se as paralisações no Estádio Municipal Tenente Luiz Gonzaga, reformas em praças e pavimentação de ruas em alguns bairros.Se o Tribunal de Contas constatar que a paralisação decorre de irregularidades graves, o gestor responsável poderá ter suas contas rejeitadas, ser multado e ressarcir os cofres públicos, caso seja comprovado dano aos cofres públicos. Havendo indícios de ilícito penal ou de improbidade, o caso será encaminhado ao Ministério Público de Pernambuco.

Caderno Bezerrense

Share

SAIBA TIRAR PROVEITO DAS COISAS NEGATIVAS DO PASSADO

Nenhuma experiência por mais negativa que tenha sido, deve ser vista apenas como algo ruim. Nenhuma pessoa deve ser crucificada ou julgada a vida inteira por causa de determinados erros cometidos em seu passado. E nenhum ato errôneo é indigno de correção, de arrependimento ou de perdão. Claro que não estamos falando das atrocidades cometidas por muitas pessoas, e sim das atitudes, decisões, escolhas, equívocos que não foram positivos, ou até mesmo de falas que magoaram alguém ou que conturbaram uma questão. O fato é que há muitos ensinamentos nos erros cometidos, quando nos permitimos analisar o contexto ou o fato em questão, de forma racional e com o coração livre de algum sentimento de raiva, de julgamentos, mágoas ou de autopunição. E nesse contexto, um fator extremamente relevante é o tempo, porque o tempo permite que outros ângulos das coisas ou das situações sejam vistos, reavaliados, compreendidos, perdoados, e alguns desacertos recebem até a chance de correção, já outros erros podem ser irreparáveis, contudo deixa uma grande experiência como lição. E são essas lições sobre aspectos negativos que provocamos no passado ou que recebemos de alguém, que nos oportuniza um crescimento gigante como pessoas, se nos permitirmos também assumirmos e aceitarmos os nossos erros com humildade e arrependimento, sobretudo, com a perspectiva de que haverá a chance do refazer, a chance do recomeçar, e especialmente, a chance do aprender.

A palavra para hoje é APRENDIZADO.

(Mariana Helena de Jesus)

Share

Vereadores de Bezerros participam da XXIII Marcha dos Gestores e Legislativos Municipais no DF

Vereadores de Bezerros estão participando XXIII Marcha dos Gestores e Legislativos Municipais que acontece de 23 a 26 de abril de 2024, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília/DF. O maior encontro de legislativos municipais da América Latina é organizado pela Plenária Assessoria em parceria com a UVB (União dos Vereadores do Brasil), o evento tem como objetivo promover discussões e debates sobre temas fundamentais para o desenvolvimento dos municípios brasileiros.

COMITIVA: Os vereadores Diogo Lemos, Cláudio do Salgado, Antônio Amorim, Valmir Neto, Fia de Cajazeiras e Zé Amaro participam do evento na capital federal. Eles aproveitaram a agenda para realizar outros encontros políticos. Registros com o senador Humberto Costa, o Deputado Federal Pedro Campos e com a Deputada Federal Tabata Amaral foram divulgados.

Share

Mulher presa quando iria repassar drogas em Bezerros

Nesta terça-feira (23), durante o serviço ordinário, Policiais Militares do Pelotão Tático do 4ºBPM, com informação do NIA realizaram apreensão de 110 gramas de crack em Bezerros e na ação prenderam, Maria Núbia Rafaela Silva de Santana, vulgo “Xuxinha” de 34 anos.

A acusada foi levada para a delegacia de Bezerros, onde foi autuada em flagrante por tráfico de drogas, foi levada para a delegacia de plantão de Caruaru, e hoje será apresentada na audiência de custódia.

Na Mira da Notícia

Share

ACOMPANHADO PELA PREFEITA LUCIELLE, MARCOS MAGALHÃES VISITA ESCOLAS DE TEMPO INTEGRAL EM BEZERROS

O presidente do Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação, Marcos Magalhães, visitou, nesta sexta-feira (19), acompanhado da prefeita Lucielle Laurentino, as instalações das escolas de tempo integral no município. Inicialmente, eles estiveram na Escola Desembargador Felismino Guedes, no Bairro São Sebastião, e, depois, na Escola Getúlio Vargas, no Bairro do Cruzeiro. Marcos Magalhães é responsável pela implantação do modelo de escola integral no Brasil. “Receber a visita de Dr. Marcos é motivo de imensa alegria e honra para Socôrro Silva, Tarciana e eu, em nome da população bezerrense e principalmente dos nossos estudantes que hoje têm a oportunidade de serem protagonistas de suas próprias histórias. A educação de tempo integral é a semente de um futuro melhor para nossa cidade, nosso estado, país e mundo. Saber que temos o ICE e tantos outros parceiros que acreditam no nosso potencial e na força da educação de nosso município, nos faz continuar lutando por dias melhores, dentro e fora da sala de aula”, destacou a prefeita Lucielle Laurentino. A visita tem como objetivo acompanhar a implantação do programa no município, bem como discutir sobre as diretrizes de formação dos jovens protagonistas, a partir de uma escola modelo, igualmente aconteceu com o Centro de Ensino Experimental Escola Técnica do Agreste (CEEETA), atualmente Escola de Referência em Ensino Médio de Bezerros (Erem Bezerros). As unidades educacionais do Municipal, Rui Barbosa e Getúlio Vargas funcionam em tempo integral. “Nós do ICE estamos imensamente felizes por ver os frutos do que plantamos lá atrás, com o Ginásio Pernambucano. O modelo de escola de tempo integral é uma metodologia de sucesso para educação brasileira, em especial para Pernambuco, onde tudo começou, e principalmente Bezerros, que é esse lugar tão acolhedor e promissor na educação. Parabéns Lucielle, Dona Socôrro e Tarciana por acreditarem nessa parceria em prol de tantos estudantes”, enfatizou Marcos Magalhães. Além da prefeita Lucielle Laurentino e de Marcos Magalhães, estiveram presentes na visita a vice-prefeita Socôrro Silva, a secretária de Educação Tarciana Nápoles, o chefe de gabinete Hugo Pereira, as gestoras das escolas de tempo integral, professores e estudantes.

>>ESCOLA MODELO

O Programa Escola em Tempo Integral, instituído pela Lei n. 14.640, de 31 de julho de 2023, visa fomentar a criação de matrículas em tempo integral,em todas as etapas e modalidades da educação básica, na perspectiva da educação integral. Coordenado pela Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação (MEC), o programa busca o cumprimento da Meta 6 do Plano Nacional de Educação (PNE) 2014-2024, política de Estado construída pela sociedade e aprovada pelo parlamento brasileiro.

Da Assessoria de Comunicação

NOVA CRECHE

A prefeita Lucielle Laurentino, assinou, durante o 7º Congresso Pernambucano de Municípios, realizado pela Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), no Recife, um convênio com o governo do Estado para construção de uma nova creche na cidade.

A nova unidade educacional soma-se a outra conquistada recentemente, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo Lula.

O espaço contará com uma área de aproximadamente 2.400 metros quadrados, com recepção, secretaria, salas de aula, sala multiuso, sala dos professores, banheiros, berçários, cozinha, refeitório, vestiários, área de serviço, entre outros. O local de construção da nova creche está sendo avaliado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Educação.

Caderno Bezerrense

Share