Parabólica – Sua Coluna Regional

Prefeitura de Caruaru inicia limpeza no Rio Ipojuca e canais da cidade

A prefeitura de Caruaru iniciou a Operação Verão 2020. Os serviços de limpeza estão sendo realizados no Rio Ipojuca e canais da cidade, dando continuidade ao trabalho que é feito durante todo o ano. Para se ter uma ideia, no ano passado foram retirados do rio Ipojuca, 20 mil toneladas de lixo por dia, o que equivale a 450 toneladas por mês.

As equipes da Secretaria de Serviços Públicos estão trabalhando na remoção de entulhos, lixo e baronesas em todo o trecho do rio e nos canais que cortam os bairros.
Também estão sendo realizadas a desobstrução de bueiros e canais e a manutenção das calhas. Além dessaa ações voltadas para o rio Ipojuca, a Operação Verão 2020, também abrange a limpeza das ruas da cidade (varrição, capinação e podas); a remoção de entulhos; raspagem da linha d’água e um trabalho de conscientização com a população.

As equipes estão orientando a população sobre o descarte correto do lixo; o uso dos contêineres; o descarte irregular de entulhos às margens do rio e levando informações sobre os serviços da Coleta Seletiva e o serviço do Cata-Treco, que pode ser solicitado através do 3701-1455 de forma gratuita. (Fonte: Blog do Mário Flávio)

Prefeitura de Bom Jardim ainda não pagou os salários de dezembro

Os servidores contratados da Prefeitura de Bom Jardim ainda não receberam seus salários de dezembro. Começaram o ano novo com o “bolso vazio”. 

Ainda não foi dado um prazo pela gestão municipal para que a situação seja regularizada.

Paulo Câmara retirou 43 milhões de obras para pagar remunerações da Defensoria Pública

O governador Paulo Câmara (PSB) assinou um decreto em 23 de dezembro, retirou 43 milhões de reais destinados a “execução de obras de infraestrutura e urbanização”, destinando os valores para pagamento de pessoal na Defensoria Pública do Estado.

Os recursos foram movimentados através da abertura de um “crédito suplementar” no orçamento para a Defensoria, segundo o texto do decreto 48.455. A verba extra para os defensores públicos foi colocada no orçamento apenas dois dias depois de publicada a Lei Complementar Estadual 421, que fixou o salário dos defensores públicos do Estado em até 27 mil reais mensais.

De acordo com o anexo único da lei complementar, os defensores públicos de categoria especial receberão R$ 27.259,02  no final da carreira.

A lei complementar disse que as “despesas resultantes da aplicação desta Lei Complementar correrão à conta das dotações orçamentárias consignadas à Defensoria Pública do Estado de Pernambuco”.

Desde novembro de 2019, já havia sido noticiado que a Defensoria Pública tinha proposto um projeto de lei criando 13 cargos em comissão, sem concurso, para o órgão. O custo de cerca de 1 milhão por ano (R$ 958.000,00 no ano) foi mencionado pelo defensor geral, na justificativa da proposta (Projeto de Lei Complementar 700/2019). (Fonte: Portal da Prefeitura)

O quadro eleitoral em cidades médias de Pernambuco

As eleições municipais deste ano já estão na pauta da classe política, e com algumas mudanças em relação ao pleito de 2016, a expectativa recai sobre como se comportará o eleitor nas disputas em outubro. Diante deste cenário, decidimos avaliar algumas cidades em que prefeitos tentarão a reeleição ou almejam emplacar o sucessor em diversas regiões do estado. 

Na cidade de Vitória de Santo Antão, na Mata Sul, o prefeito Aglaílson Junior (PSB) tentará a reeleição. Com um volume significativo de obras, o gestor chega muito fortalecido para a disputa, e ainda pesa a seu favor a indefinição na oposição liderada pelo ex-prefeito Elias Lira, uma vez que até o presente momento não se sabe se o grupo apresentará o ex-prefeito, o candidato na eleição passada, Paulo Roberto, ou o deputado Joaquim Lira. A indefinição da oposição mostra que Aglaílson tem todas as condições de vencer a disputa.

Em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste, o prefeito Edson Vieira anunciou que lançará o seu vice Dida de Nan como candidato do seu grupo. Já a oposição desponta com o candidato da eleição passada Fernando Aragão, o deputado estadual Diogo Moraes e o empresário Alan Carneiro. Em 2016 a disputa foi acirradíssima obrigando Edson a suar a camisa para se reeleger, o que coloca para o prefeito um desafio para fazer o sucessor. Enquanto o desafio da oposição será encontrar um caminho de entendimento para os candidatos não morrerem abraçados.

Em Serra Talhada, no sertão do Pajeú, o atual prefeito Luciano Duque, bem-avaliado fez a opção pela sua secretária de Saúde, Márcia Conrado. O que se comenta na cidade é que ela tem significativo potencial de crescimento. Na oposição, ainda existe a dúvida sobre quem será o candidato, se o ex-prefeito Carlos Evandro, cuja condição jurídica de disputa é uma incógnita, ou o candidato do grupo na eleição passada, o jovem Victor Oliveira, neto do ex-deputado Inocêncio Oliveira. Qualquer que seja o candidato apresentado pelo grupo, o jogo contra a candidata de Duque será páreo duro.

Por fim, o cenário de Petrolina, que fica no sertão do São Francisco, está colocado com o prefeito Miguel Coelho, que tentará a reeleição, o presidente do IPA, Odacy Amorim, o deputado estadual Lucas Ramos e o ex-prefeito Julio Lossio. Miguel tem boa avaliação e um volume de obras para apresentar à população, mas o risco recai sobre a possibilidade de segundo turno pela primeira vez na história da cidade.

Se reeleito, Miguel terá seu nome efetivamente colocado para disputar o Palácio do Campo das Princesas em 2022. Lucas Ramos, por sua vez, não teria absolutamente nada a perder tentando a prefeitura, pois ainda que não seja eleito, ficará como o principal antagonista do grupo de Miguel para tentar a eleição de deputado federal em 2022 com grandes chances de vitória. Enquanto Odacy Amorim e Julio Lossio, ambos ex-prefeitos e sem mandato, só têm a opção de ganhar, sob pena de ficarem fragilizados para o futuro em caso de derrota. (Fonte: Edmar Lyra).

Share

Os comentários estão desativados.