NÃO NOS CURVEMOS PERANTE OS QUE TENTAM NOS INFERIORIZAR

É muito comum pessoas nos magoarem diante de algumas situações cotidianas e conflitantes, seja com palavras ou com ríspidas atitudes. É comum também que diante dessas circunstâncias a gente sofra, doa, sangre, se decepcione, ou se desiluda com algumas pessoas ou com alguns contextos. Mas, o fato é que ninguém, independente do nível social, do cargo, das divergências de opiniões, ou do lado da situação que se encontre, pode nos tornar “inferiores”, ou nos fazer sentir “indignos” e “incapacitados”, a menos que nos “permitamos” ser vistos exatamente assim. A vida é maior do que qualquer conflito, divergência ou diferença, e nós adquirimos diante dela o “tamanho” que nos designamos ter. Saber ouvir é essencial, o momento da fala é providencial, mas curvar-se perante algo ou alguém que não dignifica quem somos, é um ato de tolice e submissão desnecessária. Por isso, “respeitar” e ser “respeitado” é uma questão de valor, “valor” de caráter, de humanidade, de educação, e sobretudo, de humildade, é uma via de mão dupla, onde o que se vai, também vem. Portanto, não nos deixemos “abater” pelos momentos de conflitos, pelas situações imprevistas, e diante das divergências que podem tentar nos denegrir como pessoas, que queiram nos diminuir, humilhar ou nos machucar. Estejamos conscientes do valor que temos, e do ser humano capacitado e respeitável que somos.


A palavra para hoje é AUTOESTIMA.
(Mariana Helena de Jesus)

www.marianahelenadejesus.blogspot.com.br

Share

Os comentários estão desativados.