FARMÁCIA MUNICIPAL 24 HORAS FECHADA!!??

POR QUE PAROU?  PAROU POR QUÊ?

 VÍAMOS NO PASSADO PESSOAS DE BAIXA RENDA ANDANDO PELAS RUAS CENTRAIS E FEIRAS LIVRE, GERALMENTE ACOMPANHADAS DOS FILHOS  MENORES,  NA MAIORIA DAS VEZES, MULHERES MALTRAPILHAS, MENDIGANDO PARA COMPRAR MEDICAMENTOS. SEMPRE MOSTRANDO RECEITAS. ERA UM QUADRO HORRÍVEL, CHOCANTE   E DESOLADOR  PELAS HUMILHAÇÕES QUE RECEBIAM NA FRENTE DOS FILHOS.  ERA  DE FAZER DÓ.  MONTEI UM PROJETO ESPETACULAR E APRESENTEI AO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE, ONDE EXERCI FUNÇÃO EFETIVA POR OITO ANOS.  FOI A PROPOSTA APROVADA POR UNANIMIDADE  E SALVA DE PALMAS.  A PREFEITA DA ÉPOCA NÃO QUIS MONTAR ESTE SERVIÇO PÚBLICO TÃO NECESSÁRIO. ANTERIORMENTE A DISTRIBUIÇÃO DESSES MEDICAMENTOS ERAM REALIZADAS SOMENTE DE SEGUNDA A SEXTA DAS 7 AS 12 HORAS. MUITAS CAIXAS  ERAM DESCARTADAS PELO VENCIMENTO DA VALIDADE.    NA GESTÃO SEGUINTE COBREI E O SECRETÁRIO A MONTOU NA MATERNIDADE.  PROTESTEI.  FINALMENTE FOI MUITO BEM  INSTALADA COM TOTAL INDEPENDÊNCIA NA PROXIMIDADE  DO SAMU. FUNCIONAVA COM REGULARIDADE. SEMPRE A  CHECAVA PESSOALMENTE  E NA FALTA DE MEDICAMENTOS  OBRIGATÓRIOS,  COBRAVA DIRETAMENTE ESTE SUPRIMENTO  E COM CONSTÂNCIA.  NESTA GESTÃO, DIAS ATRÁS,  PASSANDO PELA FRENTE  DA  JÁ  FAMOSA  OBRA PRIMA DE MINHAS  GESTÕES EM PROL DOS NECESSITADOS, NOTEI  E A VI LACRADA E SEM FUNCIONAR. FIQUEI SABENDO QUE FORA MONTADA  DENTRO DA “UPA”. PROTESTEI E REGISTRO O MEU DESCONTENTAMENTO,  PELA MEDIDA INFELIZ  E ARBITRÁRIA QUE VEIO PARA PREJUDICAR A POPULAÇÃO DE BAIXA RENDA. A  DECISÃO TOMADA PELA SECRETARIA DE SAÚDE TEM O AVAL  DOS SENHORES CONSELHEIROS DE SAÚDE?  “  Em que situação  se encontra o Conselho Municipal de Saúde? Onde estão os Senhores Conselheiros que tem por obrigação de fiscalizar essas barbaridades. É  normativa antiga do Ministério de Saúde, tendo  proibição de instalações  de lanchonetes e farmácia de atendimento ao público em geral,  no átrio de hospitais   de centros de saúde, por motivos de contaminação.  Nesta oportunidade   registro o meu veemente  protesto e exijo que o Conselho  de Saúde tome as providencias cabíveis  em benefício da população mais necessitada deste atendimento e serviço público gratuito”. ( EDLIFE –  JORN. REPORT. FOT. DRT/RJ 14.585)   

Share

Os comentários estão desativados.