Coluna da terça-feira do Blog do Magno Martins

O tombo do PSB nas urnas

O cenário pré-eleitoral em Pernambuco não é ruim para o PSB, hoje, apenas na capital Recife. Se as eleições fossem hoje, o partido perderia nos três maiores colégios eleitorais do Interior. Em Caruaru, a prefeita Raquel Lyra (PSDB) é favorita diante da indecisão gerada pela pandemia. Seus dois principais adversários, José Queiroz (PDT) e Tony Gel (MDB), provavelmente não entrarão na disputa. Político forjado nas ruas, com cheiro de povo, Queiroz está em casa, não pisa sequer na calçada da rua, temendo ser contaminado pela Covid-19.

Em decisão recente da justiça, Tony Gel entrou no rol dos inelegíveis e não se sabe se até as convenções, entre agosto e setembro, terá revertido tal situação. Já em Petrolina, o prefeito Miguel Coelho (MDB), um dos gestores mais populares do Estado, tende a ser reeleito no primeiro turno. Ali, o único candidato potencialmente em pré-campanha é o ex-deputado Odacy Amorim, do PT, que carrega o desgaste da legenda petista. Ainda considerado um nome forte, o ex-prefeito Júlio Lóssio (PSD) não decidiu se entra na disputa, nem tampouco o deputado Lucas Ramos (PSB).

Na frente do tiroteio contra o prefeito, hoje, apenas o vereador Gabriel Menezes, pré-candidato do PSL, que tem sustentado seu discurso em cima de denúncias envolvendo a gestão municipal. Já em Garanhuns, o prefeito Izaias Régis, com aprovação altíssima, deve emplacar o ex-prefeito Silvino Duarte, também trabalhista, ligado ao ex-senador Armando Monteiro Neto. O pré-candidato do PSB, Sivaldo Albino, embora seja um nome leve e sintonizado com o eleitorado, carrega o desgaste da gestão Paulo Câmara, que nada fez pelo município em seis anos.

Na Região Metropolitana, o PSB deve levar outro tombo também em Jaboatão, com a provável reeleição do prefeito Anderson Ferreira (PL). Na última pesquisa do Instituto Potencial, Anderson lidera com folga com cenário de vitória tranquila em primeiro turno. Em Paulista, município administrado pelo PSB, o prefeito Júnior Matuto não consegue deslanchar a candidatura de Francisco Padilha, seu ex-homem forte da gestão, mas sem nenhuma sintonia com a cidade.

Em Olinda, o PCdoB, da vice-governadora Luciana Santos, nem esperou sinalização do Palácio em relação ao pré-candidato do PSB, Pedro Mendes, e já fechou com a candidatura do ex-prefeito do Recife, João Paulo, que despontou na primeira pesquisa Potencial fazendo assombração para a reeleição do prefeito Professor Lupércio (SD), com 21%, forçando uma decisão em segundo turno.

Continue lendo a Coluna do Blog do Magno Martins aqui…

Share

Os comentários estão desativados.