Câmara debate salário mínimo para parlamentares e devolução de recursos

Presidente da Câmara de Vereadores suspendeu a verba indenizatória dos parlamentares

Clique para assistir a reunião legislativa

O corte de verba indenizatória, que corresponde cerca de R$2.500,00/mês para os vereadores de Bezerros, foi suspensa pelo presidente da Câmara de Vereadores, vereador Gabeira (PP). O fato mereceu debate entre os vereadores na reunião desta terça-feira (06). O vereador Didiu da Laranja (PSB) denfendeu que o legislativo repasse ao município os recursos economizados. Em aparte, o vereador Guinho (PR) sugeriu que os trinta e três mil reais sejam repassados à Saúde. O presidente Gabeira explicou que devoluções dessa natureza só podem ser feitas no final do ano, como manda a lei do regimento interno. O vereador Toinho do Boi Gordo (PSB) aproveitou o debate para sugerir que os vereadores de Bezerros passem a ganhar um salário mínimo. O presidente da casa lembrou que o seu pai exerceu dezesseis anos de legislatura quando o vereador ainda nao era remunerado e diz ser favorável a matéria. ‘Para um legislador de Bezerros passar a receber um salário mínimo, a atual composição da casa é quem deve apresentar um projeto de lei que legalmente só entra em vigor em 2021’. O vereador Toinho do Boi Gordo poderá fazê-lo, mas resta saber se os demais vereadores vão ter a coragem de cortar na própria carne, já que 60 a 70% dos atuais membros deverão ser reeleitos nas próximas eleições municipais.

Da redação- Em tempo, a Câmara de vereadores de Bezerros nunca devolveu recursos à prefeitura. Se o fato acontecer na atual legislatura será um grande marco. Quanto a proposta de reduzir os salários de Vereadores, não vislumbramos essa disponibilidade da maioria dos pares. O debate, contudo, poderá mobilizar a sociedade e mostrará o verdadeiro espírito público dos vereadores de Bezerros. A conferir!

Share

Os comentários estão desativados.