PAPANGUARTE: 25 de resistência e amor à cultura brasileira!!!

Há 25 anos surgia em Bezerros, um grupo folclórico que tinha como objetivo resgatar e valorizar os folguedos populares de Bezerros, Pernambuco e do Brasil. Esse grupo foi batizado pelo Arte-educador, Carlos Marques, um multiartista olindense, que através do seu amigo Alexandre Filho foi apresentado ao prefeito Lucas Cardoso e neste encontro recebeu o convite para fazer um trabalho com os professores e alunos da rede municipal de ensino… De lá pra cá já se passaram vinte e cinco anos de um trabalho de resistência, valorização e amor à cultura. Tendo sempre como pano de fundo, “Os Papangus de Bezerros”, essa figura centenária que encanta plateia por onde o grupo se apresenta. O inicio de suas atividades iniciaram no CAIC, depois no Colégio Nossa Senhora das Dores (porque na época a professora Simone Furreti) que também fazia parte do grupo conseguiu o espaço para o grupo realizar seus ensaios. Com o passar do tempo, a pedido da então secretária de Educação na época, Socorro Silva (hoje vice-prefeita) o grupo retorna suas atividades para o Cemaic(antigo Caic). Vale ressaltar que o balé popular de Bezerros, como também é conhecido, surgiu a partir de uma oficina de danças populares promovida pela Educação, para os professores da rede municipal, estadual e particular do município. Os professores foram os multiplicadores nas suas unidades escolares e, os alunos que apresentaram melhores resultados foram encaminhados para fazer a oficina e daí, surgiu o Papanguarte.

O nome PAPANGUARTE – vem da da união das duas palavras: PAPANGU (mascarados que saem pela cidade no período de carnavalesco). Os mascarados saboreiam a deliciosa comida típica do nordeste: o Angu, surgindo assim, a figura folclórica – PAPA ANGU.

PAPA + ANGU + ARTE = PAPANGUARTE.

Uma das característica do Papanguarte é que seus bailarinos dançam mascarados como forma de manter viva a tradição dos mascarados e também de preservar e valorizar a cultura do Papangu – símbolo máximo do carnaval de Bezerros.

O grupo já viajou por quase todos os estados brasileiros divulgando o carnaval de Bezerros, o frevo, o maracatu, o forró, a ciranda, o coco, xaxado, cavalo marinho, reisado. Porém, tendo como carro chefe nos seus espetáculos a figura folclórica dos Papangus de Bezerros.

Em 2017, o grupo foi agraciado com o prêmio culturas populares – edição Leandro Gomes de Barros, através do Ministério da Cultura. Já em 2015 foi o homenageado da 51ª edição do Festival de Folclores de Olímpia/SP, conhecida como a capital do folclores brasileiro. Na mesmo ano, recebeu o troféu Diva Pacheco – Paixão Cultural na Categoria Cultura Popular, promovido pela Associação dos Produtores e Artistas de Pernambuco – APA. O grupo já participou de vários festivais de dança pelo Brasil. Iniciando sua trajetória na cidade de Blumenau/SC quando participou do Festfolk – Festival Nacional de Danças Folclorica (2002,2004,2005,2006,2008,2010,2012), Festival do Folclore de Olímpia/SP (2010,2011,2013,2014, 2015, 2018, 2019 202 e 2021), Festival Internacional de Folclore de Caruaru (2010/2011), Festival de Inverno de Campina Grande/PB(2010/2011/2012/2013/2014), Balaio Cultural de Boqueirão/PB(2012/2013), Festival de Cultura de Passa e Fica/RN (2014, 2015/2016,2018), Festival de Folclore Agosto Cultural – Chã Preta/AL (2020/2021), Festiva de Inverno de Garanhuns (2010), Mostra de Dança de Araxá (2010), Festival de Dança de Ponta Grossa/PR (2010), PE em Dança, Festival de Cultural de Cupira, Santa Cruz do Capibaribe, Festa de Santo Amaro – Taquaritinga do Norte, Festival de Cultura – Salgueiro/PB, Festival de Cultura de Surubim/PE, Festival de Cultura de Limoeiro/PE, Romaria de Frei Damião – São Joaquim do Monte, Festival de Cultura de e Festa de São Sebastião – Bonito/PE, Fenneart – Centro de Convenções – Olinda/PE, Copa de Futsal da TV Asa Branca – Caruaru/PE (prêmio melhor apresentação cultural), Congressos, simpósios e outros por e Brasil afora….

O PRAZER DE DANÇAR A CULTURA PERNAMBUCANA É O LEMA DO PAPANGUARTE BALÉ POPULAR DE BEZERROS.

Por Carlos Marques

Share

Os comentários estão desativados.