DOS BASTIDORES DA POLÍTICA DE BEZERROS

EXCLUDENTE

Sim, o nosso São João de Serra Negra é um evento importante, mas excludente porque a maioria do nosso povo não disponhe dos recursos mínimos para participar da festa. A constatação vem ao analisar o custo das passagens no período, o que foge da realidade de muita gente, principalmente porque há de se considerar outros custos. O curioso que muita gente chega a vociferar nas redes sociais que “sobe a serra quem pode” em um sinal de total desprezo para aqueles de baixa renda. Um município justo precisa, sim, analisar possibilidades para que a maior festa popular do nordeste seja uma contemplação de todos e não apenas de uma ‘elite’ privilegiada. O projeto São João nos Bairros não deixa de representar um gesto nesse sentido, mas nada seria tão justo que um polo junino fixo no centro da cidade, até porque o calendário junino é extenso e as pessoas não costumam brincar os festejos em apenas um dia. Na grade do São João, como descrevemos no último domingo, há atrações que poderiam se apresentar no centro da cidade.

CERVEJARIA

Foi frustrante os valores revelados pelo patrocínio de uma cervejaria no São João de Serra Negra. A cota no valor de 10 mil reais está longe da cifra dos milhões investidos pela cervejaria no município de Caruaru e, portanto, não poderia está condicionado a imposição dos produtos da marca na festa, porque isso representa lucro na certa para a cervejaria. Uma cota para um evento dessa magnitude não poderia ser inferior a cem mil reais. Há de se dá um desconto para a nova equipe de turismo que está à frente da organização há apenas 30 dias. Talvez o erro tenha sido o alarde em torno do enunciado. Por esse valor, a presença da marca não passa de um simples apoio logístico.

HISTORIADOR

O historiador Ronaldo Solto Maior provocou burburinhos nos Bastidores da Política ao comemorar a possibilidade do ex-prefeito Marcone Borba vir a ser candidato no próximo ano. Segundo a publicação de sua rede social, o ex-prefeito estaria livre de qualquer pendência jurídica para ser candidato. A especulação não faz bem aos planos do prefeito Breno Borba, que busca uma identidade política própria para a sua reeleição. A possibilidade de candidadura a prefeito do seu pai Marcone acaba ofuscando o seu protagonismo.

MEIO AMBIENTE

Durante a audiência pública sobre o rio Ipojuca levantou-se a pauta da criação da Secretaria de Meio Ambiente. A pauta levada pela ASPLAMA, na pessoa do professor Audemário, denunciou o quanto é importante o tema para Bezerros a ponto de que os vereadores presentes na audiência sugeriram a criação da secretaria, bem como a indicação dele para a pasta. O presidente da Câmara de Vereadores, vereador Gabeira, ressaltou que com a secretaria implantada, o município nao dependeria mais do CPRH, IBAMA E CIPOMA para emitir licenças ambientais. O município acabaria com a burocracia,passaria a receber as taxas de serviços e poderia aumentar o poder de fiscalização em relação aos problemas ambientais em areas rurais a exemplo da serra Negra que hoje cresce desordenamente,tais licenças hoje são emitidas aos órgãos citados.

CURTAS

Depois de apoiar o Coadjutor Folia, o vereador Gabeira também vai incentivar a primeira festa junina da comunidade. O líder da comunidade, Manoel Melo, recebeu um visita surpresa do Gabeira neste sábado, que aproveitou a ocasião para uma caminhada de 3km a partir da Serra Negra.

O Parlamento Jovem instituído pela Câmara de Vereadores, na nova gestão da casa, tem revelado jovens protagonistas em todas as escolas onde aconteceram as plenárias. Os bezerrenses verão em futuro breve uma nova geração na política da cidade.

Os recursos do FPM no valor bruto de 4 milhões já estão à disposição da prefeitura. Com o desbloqueio, o decreto de calamidade financeira instituído pelo prefeito Breno Borba perde a validade. O fato anima aos artistas que tocaram no carnaval e devem começar a receber os cachês.

O fato do vereador Nivaldo Santino (PSB) ter assumido a vereança nessa legislatura por ser suplente não tira a legitimidade do seu mandato. O vereador foi assertivo ao repreender o seu ‘vizinho’ de bancada, vereador Toinho do Boi Gordo que o acusou de estar emprestado na casa.

O vereador Eliel Vieira abraçou a causa dos moradores do São Rafael. O primeiro passo foi a criação do bairro, sem isso qualquer pauta da população não teria a devida atenção da municipalidade.

Toinho do Boi Gordo, aliás, ganhou a simpatia das redes sociais ao expor valores de contratos licitatórios que de longe soa prioridade para o município. O cinema de 40 mil reais não foi engolido pela opinião pública.

Na comunidade do Sítio dos Remédios a demissão do motorista da ambulância ainda dá o que falar. A nota da prefeitura soou como confronto a opinião pública, que pedia o retorno do popular Zela do Povo.

Share

Os comentários estão desativados.