ChemoNE inaugura fábrica em Feira Nova, após 16 anos instalada em Bezerros

Após 16 anos operando em Bezerros, empresa decidiu mudar de cidade, ampliar o parque fabril, inclusive com novos produtos, e espera crescer 15% este ano

Desde o mês  de junho deste ano, a ChemoNE Indústria Química do Nordeste, por 16 anos instalada em Bezerros, no Agreste do estado, passou a atuar no município de Feira Nova. A empresa não divulga o valor investido, mas as obras duraram quatro anos e as novas instalações possibilitarão o incremento da capacidade produtiva, inclusive com ampliação do porfólio, e a modernização do parque fabril. Atualmente, a unidade conta com 97 funcionários, porém, com o novo prédio há possibilidades de abertura de novas vagas. Para o ano, a perspectiva de crescimento da empresa é de 15%.

“Na nossa visão, existe uma perspectiva positiva e com a possibilidade de melhoria comercial. Tudo nos faz crer em números cada vez mais crescentes”, afirma a diretora executiva Janaína Medeiros. Segundo ela, a nova unidade permitirá uma maior capacidade produtiva e instalações mais modernas e confortáveis. “Com um alto investimento, a obra da nova fábrica durou em torno de quatro anos”, pontua.

A transferência de município garantiu o incentivo do Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe) que garante incentivos fiscais de até 95% no crédito presumido do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). “O incentivo possibilita uma melhor competitividade com as demais empresas do segmento”, enfatiza Janaína.

De acordo com a diretora executiva, a ChemoNE foi a primeira fábrica de produtos domissanitários a instalar-se no Nordeste e pioneira no uso de molécula química Bifentrina para o uso seguro e adequado no controle de pragas como escorpião, sendo a única do Brasil a possuir pó seco com registro para controle de escorpião.

Entre as inovações da nova unidade, o projeto de Feira Nova possui um galpão autorizado para a fabricação de produtos agropecuários. Com isso, o que se espera é a abertura de oportunidades de novos negócios. “Isso será em um futuro bem próximo. Já estamos realizando testes para registro de produtos de uso aviário”, ressalta. Outro projeto que pode avançar é o de exportação. “Nossos produtos tem um excelente grau de eficiência. A empresa vem sendo inclusive assediada com propostas de distribuição no mercado internacional”, conta Janaína.

Produtos

A empresa se tornou conhecida no mercado doméstico principalmente com os produtos Baratol, Formitol e Ratol. No mercado profissional e de saúde pública, se tornou reconhecida a nível nacional por ter sido a criadora de raticida a base de grãos e cereais, Tal GS (Girassol) e Ratol GR (Granulados), os quais possuem grau de eficiência, testados e reconhecidos pelos profissionais que atuam no controle de pragas.

A empresa também é pioneira no desenvolvimento e registro de raticidas com grãos integrais de cereais e sementes de girassol à base de brodifacoum. Este foi o primeiro fabricante a lançar no Brasil o bloco parafinado de cinco gramas com furo central facilitando o manuseio e aplicação no campo.

Diário de Pernambuco

Share

Os comentários estão desativados.