Na presidência da federação, PCdoB apontará caminho sobre a disputa majoritária em Bezerros

Diante das últimas movimentações políticas, a redação buscou junto ao PCdoB Bezerros posicionamento sobre as eleições municipais de outubro. O partido faz parte da federação formada pelos partidos PT e PV.

“O PCdoB municipal vê como natural as movimentações dos partidos que compõem a Federação Brasil da Esperança (PCdoB – PV – PT).
Faz parte do processo democrático cada partido, mesmo componente de uma federação, apresentar nomes que desejem disputar a eleição de prefeito.

Nessas eleições municipais de 2024 a Presidência da Federação Brasil Esperança é assumida pelo PCdoB, e, nesse papel, conduziremos as coisas para que, no momento certo, apontemos o caminho que representará todos”.

George SANGUINETO (Vice presidente do PCdoB municipal).

Share

No Smart Fluent, curso de idiomas, as crianças aprendem sobre as profissões de maneira divertida e lúdica

No Smart Fluent, curso de idiomas, as crianças aprendem sobre as profissões de maneira divertida e lúdica. Nesta foto, elas escolheram se fantasiar da profissão que pretendem ter no futuro, praticando o vocabulário em inglês com muita diversão. Oferecemos cursos para crianças a partir dos 4 anos, além de opções para jovens e adultos.

Entre em contato pelo telefone 81 99657-4672 para mais informações.

Share

👩‍⚕️📚 Quer seguir carreira na área da saúde? Agora é a hora no Instituto Moura de Educação e Tecnologia (IMET)!

👩‍💻 Secretária de Clínica Médica.

✨ Vantagens Especiais:

🔒 Matrícula e Material Didático Digital 100% GRÁTIS.

📅 Não perca essa chance! Matricule-se agora e construa seu futuro com o IMET.

👉 Entre em contato para mais informações. As vagas são limitadas! 🚀

📞 (81) 99199-1095

🏥 IMET – Transformando Sonhos em Conquistas! 🌟

Share

Programação religiosa marcou o encerramento das festividades de emancipação política de Bezerros

O encerramento das comemorações dos 154 anos de Emancipação Política de Bezerros foi marcado por uma programação religiosa. O show de Emerson Cavalcante atraiu cristãos com as canções carregadas de fé e esperança. Em seguida, o show de Thiago Brado emocionou todos que estavam no local com suas canções e os maiores clássicos da Igreja. Ver imagens aqui.

Com informações do Instagram oficial da PMB

Share

UM MAR CULTURAL BANHOU BEZERROS

E logo ao despertar do sol, embora o céu estivesse nublado anunciando que o dia seria agraciado pela presença divina da chuva, uma movimentação diferente tomou conta de alguns trechos e ruas da cidade.  Então, começaram a surgir eles e elas, e até crianças também, vindo de várias partes, e aos poucos tomando conta do espaço ao redor da Igreja São Sebastião e do Colégio Municipal Felismino Guedes. Com seus trajes típicos amarronzados ou azuis de zuarte em sua maioria, com seus lenços vermelhos no pescoço, alpargatas, o tradicional chapéu de couro ou de palha, as cartucheiras de flandre, e o fiel companheiro, protagonista de uma grande manifestação cultural, responsável por um dos mais originais espetáculos folclóricos do Nordeste: O Bacamarte nas mãos do Bacamarteiro. De repente um “mar azul” tomou conta de alguns espaços de Bezerros na manhã do último domingo (19/05), mas não foi um mar com cheiro de maresia, e sim com o cheiro da pólvora seca permeando a atmosfera alegre de um grande e importante encontro de batalhões, com seus integrantes e comandantes da cultura popular nordestina, condutores dos costumes de uma arte que sobrevive passando de geração para geração, e que existe desde os fins do século 18.

O II ENCONTRO DE BACAMARTEIROS DE BEZERROS

O mar azul e cultural que banhou Bezerros neste domingo (19/05) foi composto por 22 grupos de bacamarteiros, totalizando 450 componentes, que vieram de várias cidades do agreste, da mata norte, do sertão, e do Estado de Sergipe. O “II Encontro de Bacamarteiros de Bezerros” foi promovido pelo Batalhão 44, aqui do nosso município, que recebeu incentivo do poder executivo municipal para a realização do evento. A programação do festejo iniciou-se com a acolhida dos grupos no Colégio Municipal Felismino Guedes para um café da manhã e posteriormente uma apresentação cultural do Balé Popular Papanguarte, na Praça São Sebastião.

Em seguida, as tropas desceram em um cortejo para homenagem em frente à prefeitura, onde houve a homenagem ao bacamarteiro, Zé Teixeira (77 anos), da cidade de Gravatá, um dos chefes mais antigos dos grupos de bacamarteiros ativos. Na sequência houve a benção aos bacamarteiros numa missa na Igreja Matriz de São José, e de lá seguiram em veículos para a salva de tiros na área em frente a ETE – Escola Técnica, no bairro Santo Amaro II, onde foram recepcionados com muita música, e por fim, em meio ao clima de muita interação e contentamento  houve o almoço de confraternização para todos os membros. Um evento com sucesso já consagrado, um encontro que sem dúvida, vai ficar na memoria daqueles que fazem parte das tropas militantes da tradição popular, como os tradicionais bacamarteiros.

ABBEPE E O BATALHÃO 44 – BEZERROS / PERNAMBUCO

O II Encontro de Bacamarteiros de Bezerros citado anteriormente, foi promovido pela ABBEPE e o Batalhão 44. Mas o que seria essa ABBEPE e esse Batalhão ou esse grupo? Quem toma conta ou coordena? Quantas pessoas fazem parte dele? Calma aí, vamos contar um pouco da história dessa tropa!  O Batalhão 44, ou melhor, o Grupo Folclórico de Bacamarteiros Batalhão 44, como o próprio nome diz, é um grupo de bacamarteiros aqui do município de Bezerros, que atualmente é presidido pelo popular Valmir de Souza Abade. O Batalhão 44 foi fundado em 1940, por três irmãos, sendo eles: Martins Abade (pai de Valmir Abade) e seus dois tios Gercino Abade e Braz Abade (os três fundadores são falecidos), mas permanece no grupo ainda em atividade o quarto irmão dessa linhagem, José Abade. o batalhão tem mais de 80 anos de existência e atuação contínua na “Família Abade”, que vem preservando a cultura do bacamarte e apresentando essa tradição por integrantes também da 3ª idade.

O grupo de bacamarteiros Batalhão 44 possui hoje 40 membros no total, estando ativos uma média de 25 a 30 membros. De acordo com o chefe do Batalhão 44, Valmir Abade, ele faz parte da 3ª geração do grupo, e atualmente já existe a 4ª geração também atuando, e já está na expectativa da 5ª geração. Décadas depois da fundação do batalhão, percebeu-se a necessidade de criar uma associação que pudesse dar também um suporte melhor ao grupo, por meio de algumas ações voltadas a disseminação da cultura e tradição dos bacamarteiros. E foi com esse objetivo que no ano 2000 foi criada a ABBAPE – Associação de Bacamarteiros Bezerros Pernambuco, que permanece ativa até os dias atuais, conduzindo as diretrizes de atuação do Batalhão 44, esse grupo de bacamarteiros que representa nosso município em tantos lugares, e que os cidadãos bezerrenses precisavam conhecer mais da sua história.

A SAGA DOS BACAMARTEIROS: UMA HISTÓRIA QUE PRECISA SER CONTADA E VALORIZADA

Ao contrário do que muita gente pensa, de que a figura do bacamarteiro e o seu surgimento estão associados unicamente a vivência dos bandos de cangaceiros nordestinos, remonta à outra linhagem a explicação para a existência desses espetaculosos atiradores, que com suas espingardas artesanais lançam encorpadas golfadas de fumaça após tinir a terra com o estrondo de seus tiros.

Dentro do universo das manifestações culturais, os grupos de bacamarteiros são considerados como importantes Folguedos da cultura popular pernambucana, pela mistura característica das encenações teatrais mesclada com música, dança e evolução de movimentos, imitando as tropas dos soldados paraguaios erguendo suas armas em ato de empoderamento do grupo com seus armamentos. O inicio dessa tradição é divergente entre a ótica de vários historiadores, porém o que mais se constatou de fato, através de pesquisas, relatos e imagens (fotografias), é que a cultura do bacamarte nasceu após a Guerra do Paraguai.

De acordo com alguns pesquisadores, a origem dos bacamarteiros, possivelmente, estaria atrelada a invasão dos holandeses em Pernambuco, e que durante essa fase, uma quantidade de bacamartes de metal, propriamente de ferro, (como foi descrito no inventário das armas deixadas pelos próprios holandeses), teriam caído em poder dos senhores de engenhos e dos agricultores, passando também pelas mãos dos jagunços e dos cangaceiros, até que se tornaram as inseparáveis e essenciais companheiras do homem sertanejo. Todavia, conforme pesquisas de outros historiadores, e de elucidações mais atualizadas, parte do fato de que a explicação mais plausível, levando em consideração as características das vestimentas e dos movimentos que os bacamarteiros exibem em suas apresentações, a origem desses grupos realmente teria sido inspirada em meio ao período da Guerra do Paraguai, em 1865. Época essa, em que também os homens sertanejos eram recrutados, através de sorteios, para compor os chamados “quadros dos voluntários da pátria”, ou seja, uma espécie de companhia de reforço das tropas brasileiras na fronteira. Supõe-se, considerando esses fatos históricos, é que permeiam os primeiros movimentos dos bacamarteiros nesse período em que serviram aos voluntários da pátria, quando soldados brasileiros, agricultores sertanejos e senhores de terras, se apossaram de algumas armas (bacamartes), e essas armas se espalharam pelo interior nordestino. Historicamente e popularmente, a argumentação mais apresentada sobre a origem dos bacamarteiros é que após o término da Guerra do Paraguai, os sobreviventes do combate, ao retornarem aos seus vilarejos, traziam as armas recolhidas dos inimigos, e sob posse delas, contentes e orgulhosos por estarem de volta realizavam a festa da vitória, e para comemorar eles atiravam em frente às igrejas e capelas, com suas granadeiras e reúnas ribombantes, para com o estouro da pólvora seca saudarem os santos padroeiros São João e São Pedro. Em Pernambuco os primeiros registros sobre a existência de um grupo bacamarteiro que se tem conhecimento, refere-se a região agreste, propriamente na cidade de Caruaru. Mas, a nível da região nordeste, além do nosso estado, apenas a Paraíba e Sergipe foram estados que conseguiram manter a tradição dos bacamarteiros em suas manifestações festivas, culturais e cívicas, ao longo de mais de um século e meio de existência.

Antigamente, na cultura dos bacamarteiros era comum o grupo ser chamado de troça, tropa ou batalhão, os integrantes serem chamados de soldados, e o presidente e demais posições de hierarquias, serem chamados respectivamente de chefe, mestre, comandante, sargento, tenente, capitão ou major, tendo em vista que a existência dos bacamarteiros remonta a história das tropas de soldados enviadas à guerra. E geralmente há estrelas nos chapéus e nos ombros dos fardamentos simbolizando a patente dos comandantes. De acordo com Valmir Abade, chefe do Batalhão 44, essa forma de tratamento das patentes dentro dos batalhões já foi abolida há muito tempo, e de acordo com a dinâmica de cada grupo, eles se chamam pelo nome, e seus superiores de chefe, presidente, mestre, ou ainda de comandante, quando se trata de um respeito por um chefe mais antigo.

CURIOSIDADES IMPORTANTES

O Bacamarte é o objeto de maior estimação do bacamarteiro. É uma arma de fogo de origem antiga, espécie de espingarda grosseira, de cano curto e calibre grosso, de escorva inflamada por pederneira e de carregar pela boca, que geralmente tem formato de sino, confeccionada à mão. A arma foi modificada desde tempos remotos para poder ser adaptada ao uso dos bacamarteiros em suas apresentações festivas, “sendo considerada uma arma obsoleta, que não está mais em uso, usada apenas para fazer o tiro de ilusão e alegrar quem assiste aos espetáculos e apresentações”, informou Valmir, já que antes, em sua funcionalidade inicial em utilização na guerra paraguaia, a arma era munida com chumbo.

A Munição – A fabricação da pólvora usada para munição dos bacamartes antigamente era de responsabilidade e produção realizada pelos próprios grupos. Substâncias como o enxofre e o carvão fazem parte da lista com os elementos que compõem a fórmula da pólvora caseira, e que em muitas cidades os grupos de bacamarteiros os adquirem com a ajuda de custo por meio de incentivo das prefeituras, onde cada comandante de seu respectivo batalhão, registrado legalmente no Ministério do Exército, recebe do órgão uma autorização para a compra dos produtos. “Hoje em dia, compramos a pólvora diretamente da fábrica, com autorização do Exército, assim como também, já não fabricamos nossos bacamartes, algo que há muito tempo fazíamos. Atualmente compramos os bacamartes quando necessário, pois há os ‘armeiros’ autorizados que fabricam esse tipo de instrumento, como Zé Braz (Ameixa), Lenilson e Bola, ambos de Belém de Maria”, explicou Valmir Abade.

Os Tiros – a tradição dos disparos realizados pelos bacamarteiros com seus bacamartes é parte de suas homenagens e saudações aos santos padroeiros, como São João, São Pedro, São José, entre outros, e também em uma época comemorativa como Dia de Reis, o Natal, ou uma data cívica. A pólvora é utilizada como munição para produzir mais fumaça e tiros com barulhos estridentes, aspectos característicos do bacamarte.

A Vestimenta Azul – o mais popular e tradicional vestuário dos bacamarteiros é confeccionado com um tecido de algodão na cor azul que recebe o nome de zuarte, e faz alusão à moda militar no período da Guerra do Paraguai.

Trio Pé de Serra  cada batalhão possui sua banda de forró pé de serra, com zabumba, triângulo e sanfona de oito baixos, que ao som do xaxado escoltam todos os bacamarteiros em seus festejos e apresentações, e em suas mudanças rítmicas da melodia guiam e acompanham as evoluções das respectivas apresentações, conforme a necessidade de ritmo mais lento ou acelerado para os movimentos dos bacamarteiros.

Uma Data Comemorativa – pela importância da contribuição à cultura nordestina e sobretudo, à cultura pernambucana, e pela tradição dos cortejos e salva de tiros nos festejos juninos e outros eventos culturais, no Estado de Pernambuco, a data 24 de junho foi instituída por Lei Estadual Lei nº 15.152/2013, e sancionada pelo ex-governador Eduardo Campos, passando a fazer parte do Calendário de Eventos de Pernambuco, como o “Dia Estadual do Bacamarteiro”.

PARA REFLETIR:

“A temática cangaceira e bacamarteira está intimamente ligada ao universo mítico do camponês, do pequeno comerciante ou do artista independente sertanejo, ao ponto de, no ensaio, chegarmos a identificar a prática do bacamartismo como um dos mais fortes artifícios compensatórios das frustrações do cotidiano labor do homem comum no interior nordestino.”

(Olímpio Bonald Neto – trecho do livro “Bacamarte, pólvora e povo”)

Por hoje é isso, contamos um pouco da História dos Bacamarteiros aqui de nossa cidade e resumimos um pouco da trajetória desses gigantes da cultura nordestina ao longo de mais de um século de existência, persistindo, atuando e preservando suas tradições para as gerações atuais e futuras. A todos os bacamarteiros nosso respeito, e nossa salva de tiros simbólicos de gratidão. Obrigada!

Mariana Helena de Jesus

Share

Convite Especial para o Espetáculo Teatral “A Geração de Dorcas”

A cidade de Bezerros-PE está prestes a vivenciar uma noite inesquecível! Convidamos todos os moradores para assistirem ao grande espetáculo teatral “A Geração de Dorcas”, que será apresentado no dia 26 de maio, às 18h30, na Igreja dos Leões.

Venha se emocionar e se inspirar com essa história envolvente. Traga sua família e amigos para compartilhar dessa experiência única. Não perca!

Data: 26 de maio
Horário: 18h30
Local: Igreja dos Leões

Esperamos por você!

Share

MDB aguarda definição para majoritária em Bezerros

O MDB de Bezerros ainda não bateu o martelo sobre candidatura de prefeito nas eleições municipais de outubro. O nome hoje colocado como pré- candidato é o do ex-vereador Neguinho de Israel. Segundo Janice, presidente do MDB municipal, o partido está aguardando a deputada Iza Arruda para um posicionamento. “O Partido está avaliando e discutindo internamente que rumo irá tomar quanto a majoritária. A chapa proporcional está pronta”, informou.

Share

PT Bezerros deve indicar o nome do professor Tony para disputar a prefeitura de Bezerros

Do Caderno Bezerrense

Imagem: Professor Tony veste azul em registro durante reunião política do último sábado(18).

O professor Tony, de Sapucarana, deve ser o nome do Partido dos Trabalhadores (PT) para disputar a Prefeitura de Bezerros. O nome ainda precisa passar pela aprovação da federação.

Nos bastidores, comenta-se que o lançamento da pré-candidatura deve acontecer até o dia 30 de maio. Apesar disso, o nome não é unanimidade no campo da esquerda, e teria desagradado partidos como o PSOL.

No fim de semana, a deputada estadual Rosa Amorim esteve com Tony e outras lideranças políticas do PT, reforçando os rumores. A conferir.

ALIANÇA ENTRE REPUBLICANOS E SOLIDARIEDADE

Também repercutiu no campo político bezerrense uma fotografia entre os presidentes do Republicanos e do Solidariedade, Kleber Maranhão e Ed Rossi, respectivamente.

Na postagem, os dois afirmam que os partidos “caminharão juntos” nas eleições 2024. Interlocutores garantem que o movimento está associado ao fato de os partidos vislumbrarem a vaga de vice da chapa do PSB.

Kleber Maranhão, inclusive, chegou a ser convidado pelo ex-prefeito Breno Borba para ser o candidato a prefeito, mas não aceitou.

Caderno Bezerrense

Share

ELEIÇÕES 2024: PSOL Bezerros sugere ocupar vice e defende nome do PT para encabeçar chapa majoritária

Nattan wesllen (PT), ativista social do projeto Bem Estar, e o nome de Josivan Silva (PSOL) formariam a chapa.

O PSOL Bezerros tem se mostrado um partido disposto a construir um diálogo em torno da unidade politica entre as forças de oposição ao governo Lucielle. Diante disso, o partido que compõe uma base de partidos que apoiavam a pré-candidatura do ex prefeito Breno Borba passou a defender uma pré candidatura em torno de dois nomes: Nattan wesllen (PT), ativista social do projeto Bem Estar, e o nome de Josivan Silva (PSOL), idealizador do projeto Vida Ativa. Na compreensão do partido o cenário exige além de nomes novos, nomes que construam cotidianamente lutas e projetos sociais consolidados e que tenham servicos prestados à comunidade, e os dois nomes carregam em si bandeiras de luta e representação social de segmentos negligenciados no espectro da politica local.Comunicação PSOL.

Da Assessoria do PSOL

Share

AFABE emite nota de Pesar pelo falecimento de Nairzinha

É com muito pesar que lamentamos o falecimento de Nair Célia Azevedo Amorim, ocorrida neste fim de semana que se passou, em Bezerros. Nairzinha, como também é conhecida, foi uma grande companheira de jornada e uma das fundadoras da AFABE. Ex-Coordenadora Geral da AFABE e Assistente Social de formação, nairzinha trabalhou incansavelmente pelas famílias mais vulneráveis de nossa Bezerros, deixando lições de humanidade, ética, profissionalismo, amor e solidariedade. Que Deus conforte o coração dos familiares e amigos neste momento de dor. Que a luz e o amor divino pairem sobre a alma de quem sofre está imensurável perda e os console, e lhes dê serenidade para atravessar este momento. Muito respeitosamente, prestamos as nossas condolências e deixamos os nossos mais sinceros pêsames. https://www.instagram.com/p/C7MOjKSukIq/?igsh=MTY1Y2hoYnVwcTZ4YQ==

Share

SimilarWeb aponta o site entre os maiores do estado

Os números comprovam a força do Bezerros Hoje no cenário estadual. SimilarWeb é uma ferramenta de monitoramento e análise de tráfego e dados. Por meio de um monitoramento de mais de 80 milhões de sites, que afere dados acerca do tráfego das páginas. “Mesmo sendo uma página que tem o seu principal foco o município de Bezerros, conquistamos números que nos coloca entre blogs e sites com atuação a nível estadual”, comenta Flávio Melo presidente do Bezerros Hoje. Os dados compilados abaixo são de fevereiro a abril de 2024.

Share

Serra Negra já vive o clima das festas juninas

Aconteceu ontem (18) em Serra Negra a Sanfonada na Serra, um encontro que reuniu artistas, músicos e grandes mestres da sanfona. A concentração do evento ocorreu no Polo Cultural, e logo em seguida, o público se dirigiu à “ruinha” de Serra Negra, atrás de um trio elétrico e ao som de muito forró pé de serra. Lá, a festa continuou, com algumas atrações que se apresentaram no palco ao lado da pracinha, como o cantor nacional Marcelo Jeneci.

Enviado Especial

Share

O II Encontro de Bacamarteiros de Bezerros

Aconteceu neste domingo (19), com a presença de 22 grupos de várias cidades do estado e até de fora.
A concentração aconteceu durante a manhã com um café e apresentação cultural e em seguida os batalhões desceram em cortejo até a prefeitura do município onde foram recepcionados pela prefeita e vice-prefeita, além de secretários e vereador.

Texto: Prefeitura de Bezerros

Share

4ª Cavalgada dos Vaqueiros Testados de Bezerros foi realizada neste domingo (19)

O domingo foi marcado pela 4ª Cavalgada dos Vaqueiros Testados de Bezerros. O evento teve concentração na Chácara Servilha e reuniu centenas de cavaleiros que desfilaram pelas ruas da cidade debaixo de chuva. Eles receberam bençãos especial do pároco de Bezerros Pe. Rafael. A cena política também se fez presente no evento, com a participação do presidente da Câmara Diogo Lemos e do pré-candidato a prefeito Neto de Valmir, ambos do PSB.

Share

Ônibus sai parcialmente da pista em Encruzilhada

Atualizada às 19:05min

Um ônibus de transporte interurbano pertencente a empresa Logo /caruaruense saiu parcialmente da pista (BR-232) na zona urbana de Encruzilhada de São João, em Bezerros. A informação é de que o motorista teve um mal súbito; ele foi socorrido à UPA de Bezerros. No local, a velocidade máxima permitida é de 60km/h. O fato aconteceu nesta tarde de domingo (19). Chovia no momento.

Share

COMEMORAÇÃO CÍVICA DA EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE BEZERROS

As celebrações pela comemoração cívica em homenagem aos 154 anos de Emancipação Política de Bezerros, realizado em frente e no pátio da Prefeitura Municipal, na manhã do último sábado (18/05), reuniu autoridades políticas do município, representantes do Corpo de Bombeiros, do setor empresarial, da cultura, educação, imprensa, entre outros setores e convidados.

O Bezerros Hoje+ esteve cobrindo a pauta cívica desde o início das homenagens no ato do hasteamento das bandeiras, seguindo de algumas apresentações musicais e culturais, e do tradicional corte do bolo. Além da clássica apresentação da Banda Musical Cônego Alexandre Cavalcanti, também estiveram fazendo parte das apresentações o Coral do Centro de Convivência do Idoso, e a Banda da Inclusão, da Secretaria de Cidadania. Uma homenagem cultural em forma de cordel também foi apresentada para a cidade, através de alguns alunos do 3º ano da Escola Municipal Joaquim Claudino de Oliveira, da Serra Negra. As comemorações pela emancipação no prédio oficial do Poder Executivo foram encerradas após a prefeita Lucielle Laurentino cantar os parabéns e cortar o bolo ao lado da sua equipe executiva e dos correligionários de sua base política.

PRESENTE DE ANIVERSÁRIO

Na ocasião da recepção no hall de entrada do prédio da prefeitura, aos convidados presentes para a homenagem cívica do hasteamento das bandeiras, sábado (18/05),  o empresário Cleonildo Lopes, o Painha, Diretor Geral da Faculdade Vale do Pajeú, acompanhado de sua esposa, Alyne Araújo, fez a entrega de 154 bolsas de estudos superior a prefeita Lucielle Laurentino, em homenagem aos 154 anos da emancipação política de Bezerros, para serem distribuídas aos bezerrenses. No total dessas bolsas, 50 serão de 100% nas mensalidades do curso de Pedagogia e 104 bolsas de estudo serão de 60% nos cursos de Odontologia, Direito, Enfermagem, Psicologia, Ed. Física Licenciatura e Ed. Física Bacharelado. Em entrevista para a nossa redação, o empresário pontuou que a importância dos 154 anos da Emancipação Política de Bezerros é também de expectativa promissora sobre o futuro, para a construção de dias melhores aos bezerrenses e para toda a região, tendo em vista que a cidade é agora um polo regional educacional e também do turismo. “A gente tem a honra de se fazer presente aqui hoje com os cursos de Pedagogia, Odontologia, Direito, Enfermagem, Psicologia, Ed. Física Licenciatura e Ed. Física Bacharelado, trazendo a oportunidade de contemplar o município com essas 154 bolsas, onde a gestão fará uma triagem para selecionar os estudantes bezerrenses contemplados.”

Já na rede social da Faculdade Vale do Pajeú, Painha publicou: “comemorar o aniversário desta querida cidade, podendo ofertar para a população bezerrense a oportunidade de estudar em uma instituição com ensino superior de qualidade, como a FVP , é muito gratificante para mim. Sou filho de agricultor e sei da dificuldade que é alcançar o sonho de estudar na sua cidade natal. Não tive essa oportunidade, em minha cidade, mas, poder ser ponte para a realização do sonho de muitos cidadãos é o que me faz continuar caminhando e lutando pela Educação”.

Nossa redação perguntou a prefeita Lucielle sobre como será o procedimento de distribuição dessas bolsas de estudos, e segundo o que ela nos informou, é que a princípio já havia conversado sobre a possibilidade dessa parceria com a Faculdade Vale do Pajeú, e que 50% das bolsas do curso de Pedagogia poderão ser distribuídas entre funcionários públicos que por algum motivo não conseguiram concluir o ensino superior. Já a outra parte das bolsas do respectivo curso e das outras 104, para diversos cursos, serão distribuídas entre estudantes bezerrenses. O processo para a contemplação das bolsas de estudos será realizado em breve através de uma seleção que obedecerá alguns critérios de avaliação, conforme a necessidade e condição de cada inscrito.

Share