Emocionada, mãe da menina Beatriz chega a Bezerros

Em Bezerros, Lucinha Mota, mãe de garota assassinada em Petrolina, em 2015, se emociona e agradece o apoio de populares. “São seis anos de luta por Justiça”, desabafa. A garota Beatriz foi morta a facadas em uma escola privada onde o seu pai dava aula. Lucinha segue em caminhada até a capital, quando concluirá os 700km de percurso. Sua bandeira de luta é para que o Estado permita que peritos americanos emtre no caso e/ou a federalização das investigações. Para ver o vídeo, clique aqui.

Caso Beatriz refere-se ao assassinato da menina Beatriz Angélica Mota, de apenas sete anos, em Petrolina, Pernambuco, no dia 10 de dezembro de 2015. Ela foi encontrada morta, com 42 facadas, durante uma festa de formatura no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora onde estudava e onde seu pai dava aula.

Share

Os comentários estão desativados.