Com 12ª dupla de zaga diferente no ano, Náutico encara o Botafogo/SP

A Série B do Campeonato Brasileiro 2020 se aproxima da metade do primeiro turno. O Náutico está no meio da tabela. Nem tão próximo do G4, tampouco colado na zona da degola. Para a balançar apontar para o alto, o Timbu precisa engatar uma sequência de bons resultados. Cenário que estava em construção após dois triunfos seguidos, perante Guarani e Figueirense, mas interrompido após o revés diante do Brasil de Pelotas/RS. Neste sábado (12), ante o Botafogo/SP, nos Aflitos, os pernambucanos podem retomar o caminho das vitórias e não fazer do progresso anterior um ponto fora da curva.

Como de praxe, o Náutico vai para sua nona escalação diferente no torneio. Lesões, suspensões e escolhas técnicas impossibilitaram a manutenção de uma base titular por dois jogos seguidos. Contra os paulistas, outro ponto interferiu no time: uma punição da diretoria do clube ao quarteto formado por Camutanga, Diego Silva, Kieza e Thiago. O grupo descumpriu o protocolo que pede isolamento social, para evitar contaminação da Covid-19, e participou de um evento com aglomeração em meio à pandemia. Os jogadores ficarão treinando em separado até a próxima semana. Desses, apenas o primeiro vinha atuando como titular. Diego e Kieza se recuperam de lesão, enquanto Thiago era opção no banco de reservas.

“Não é uma decisão que nos deixa contentes. Existe um prejuízo técnico. Kieza é uma das referências, onde passou fez gol. Da mesma forma, nós tínhamos Camutanga e Thiago que vinham em uma sequência. Jogadores importantes, com valores técnicos. Mas, ao mesmo tempo, se a gente não criar uma linha de responsabilidade aqui dentro, o processo desanda. Estamos vivendo um mundo atípico, com pandemia. Por mais que o vírus esteja controlado, ele ainda existe e precisamos tomar cuidado com o contágio. Eles sabem que erraram, mas não é por isso que a gente deve achar que eles não vão dar a volta por cima. Isso é um aprendizado para todos”, afirmou o técnico Gilson Kleina.

Outra novidade no Náutico será a dupla de zaga. Como Rafael Ribeiro, Rafael Dumas e Ronaldo Alves se recuperam de lesão, apenas Carlão e Fernando Lombardi ficam à disposição de Kleina para o confronto – dupla que nunca atuou junta. No meio-campo, fica a dúvida quanto à permanência de Matheus Trindade na cabeça de área, ao lado de Rhaldney, ou se o jogador perderá espaço para Jhonnatan. Na armação, Jorge Henrique terá a companhia de Jean Carlos, que volta ao time após se recuperar de dores na coxa esquerda.

Ficha técnica

Náutico

Jefferson; Hereda, Carlão, Fernando Lombardi e Willian Simões; Rhaldney, Matheus Trindade (Jhonnatan), Jorge Henrique e Jean Carlos; Erick e Salatiel. Técnico: Gilson Kleina

Botafogo/SP

Darley; Valdemir, Robson, Jordan e Gilson; Elicarlos, Victor Bolt, Naldo e Luketa; Wellington Tanque e Rafinha. Técnico: Claudinei Oliveira.

Local: Aflitos (Recife/PE)
Horário: 19h

Folha de Pernambuco

Share

Os comentários estão desativados.