Análise: Uma renúncia traria mais instabilidade econômica e política

Do PH Bezerros

Ultimamente a incerteza pairou no município quanto o futuro da gestão Branquinho e Breno, a palavra renúncia ganhou notoriedade principalmente no início deste ano após o prefeito apresentar um quadro de estafa. Pois bem o prefeito já falou não ter decisão formada e principalmente que ninguém será pego de surpresa muito menos a imprensa, o fato é que já se percebe uma certa vontade de alguns que a saída viesse a acontecer, os motivos poderíamos dizer que são desconhecidos ou de interesses particulares. No próximo ano acontecerá as eleições municipais portanto será de extrema importância que o prefeito e toda sua influência esteja focado em seguir com o olhar dedicado para a vida financeira da cidade, que mesmo aos trancos e barrancos vem driblando as dificuldades. Uma renúncia nessa altura do campeonato traria mais instabilidade econômica e política o que prejudicaria ainda mais o município, Branquinho já provou sua capacidade de unir e provavelmente com ele essa “paz” siga até o pleito que se aproxima, sem ele a dispersão de lideranças aconteceria antecipadamente o que agora na situação que se encontra o município não seria interessante e vantajoso. Dificilmente o prefeito jogará para a platéia o julgamento de uma vida pública faltando apenas pouco mais de um ano para encerrar o seu segundo mandato eleito sempre com expressivas votações, se houvesse pressão que não o deixasse governar até se entenderia mas não é o caso, uma vez que já afirmou querer ver seu vice – prefeito Breno Borba como sucessor em 2020.

Share

Os comentários estão desativados.